fbpx

Estou aprendendo sobre Panificação, de uma maneira que não é oferecido nem mesmo nos cursos de Gastronomia.

Sou a Katia, economista, servidora pública federal , estudante de gastronomia e moro no Rio de Janeiro.

Eu estava trabalhando remotamente por causa da pandemia e estressada porque ficava ligada no trabalho durante todo o tempo em que estava acordada. Enfim, trabalhando muito mais horas do que no escritório.

Eu conheci pela internet ao fazer uma busca sobre os cuidados com o levain. Assisti uma aula aberta sobre farinhas que me passou confiança.  Gostei das explicações porque elas são fundamentadas.

Está sendo uma experiência maravilhosa porque estou aprendendo sobre panificação de uma maneira que não é oferecido nem mesmo nos cursos de gastronomia.

Foi transformador porque percebo que não estou repetindo um receita com vários passos omitidos. No panifique-se aprende-se um processo e o aluno tem condições a partir do curso a se desenvolver. Ainda não terminei o curso.

 A situação é inusitada porque não imaginava o quão terapêutico é fazer os pães. Considero que é como uma meditação que me desconecta com  o mundo exterior.

Sem dúvidas o maior benefício é na saúde, porque os pães são saudáveis e o fato de preparar pães não te deixa com gula ou compulsão alimentar. Ao contrário, percebi que estou menos ansiosa e me alimento de forma mais equilibradas. É um benefício para a saúde mental também.

Antes e Depois da Katia.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: