fbpx

Essa arte da Panificação e Confeitaria eu nunca me arriscava, pois sempre foram dons de mamãe e vovó.

Me chamo Ward, sou Arquiteta e trabalho fazendo Manuais de Edificações (se vocês moram em um prédio novo devem ter recebido um, mas é tipo o manual de um carro onde mostra as garantias e as manutenções que o proprietário deve fazer), sou de Belo Horizonte e já rodei muito esse Brasil nesse trabalho.

Sempre cozinhei bem, tenho um bom paladar para misturar temperos, mas essa arte da panificação e confeitaria eu nunca me arriscava pois sempre foram dons de mamãe e vovó… e as vezes que tentei foram desastrosas (essas receitas de mães/avós sem medidas  é de deixar qualquer um doido). 

Até que veio a quarentena e um chef famoso começou a postar receitas e passos no instagram e então fiz a focaccia (bem +- porque tive que acrescentar mais farinha pra chegar na mesma textura da massa dele 😅) e foi assim que minha paixão por fazer pães começou. Várias pesquisas na internet e descobri o levain 😱 (meu Deus já quero fazer isso pra ontem) e fiz, mas ninguém explicava NADA direito, bom… é pra isso que o Google serve né!? pois bem perrenguei sozinha, acreditei … criei Dona Leila (homenagem à minha vovó já falecida padeira de mão cheia).

Tá, mas e aí como fazer o pão? Dá-le pesquisas compra livro, passa raiva., acessa outros padeiros “topizinhos” e todos falavam depende, mas depende de que criatura???…. já estava achando que criar pão com levain era de humanas d+ pra mim já estava quase desistindo até que o Google me sugeriu você com sua chicotada pelo Youtube assisti vários.

Confesso que na semana do O melhor pão do mundo eu estava inscrita nuns 3 da mesma vibe todos ensinando como criar o levain do zero e fazer o pão, eu queria mesmo era saber como fazer o pão 😅, mas você me convenceu que eu iria sair da vida de humanas e voltar pra exatas rsrs além de achar o máximo o que você faz todas as suas manhãs que é disponibilizar 1h do seu dia para tirar dúvidas inclusive de quem não é seu aluno isso realmente me encantou.

Já no panifique-se até minha mãe disse que não faria mais bolo, que o bolo de maçã estava melhor que os delas, estou sendo elogiada por todos da família e tô me achando  rsrsrs!

Mesmo sem nem chegar na metade do curso já me atrevo a testar receitas que levam fermento biológico trocando para levain ou mesmo aprimorar as receitas da minha vó! E estou com muita vontade de fazer desse hobby um negócio, pois os amigos que já ganharam de presente querem comprar!

O maior benefício de fazer pães em casa é tê-los para o café da manhã porque a preguiça de ir na padaria pela manhã impedia de ter pão fresquinho hahaha então tínhamos os piores pães que são os industrializados! Hoje me dou ao luxo de ter o sabor que quero com ingredientes de boa qualidade pagando muito menos que gastaria no mercado.

Antes e Depois da Ward.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: