fbpx

Hoje nós só consumimos pães produzidos em casa, um pão melhor e mais saudável.

Meu nome é Maria Cândida, moro em Uberaba, cidade de Minas Gerais, e tenho como profissão a medicina

Após assistir a um documentário do Michael Polan sobre fermentação na Netflix, que inclusive recomendo bastante, eu tomei conhecimento de que o principal problema na ingestão do trigo é a forma pela qual ele é trabalhado. Percebi então que na realidade eu precisava muito mais melhorar a qualidade do pão que minha família consumia, do que deixar de consumi-lo.

Assim, comecei a pesquisar na internet sobre pão de longa fermentação, tentando por algumas vezes diferentes receitas, mas ao final meu pão nunca ficava bom, ele não apresentava um desenvolvimento adequado no forno, por maior que fosse o tempo de sova.

Pelo “Instagram” descobri a “semana do pão em casa”, da querida Nanda Benitez. Gostei MUITO e assisti a todas as aulas. Fiquei encantada com o curso e logo já me inscrevi no “Panifique-se”. Virei aluna assídua, deixei para trás o antigo método e fui testar novamente o “sourdough” de panela, começando tudo do zero.

Coloquei meu notebook na bancada da cozinha, para seguir da melhor forma possível, passo a passo. Fiz meu primeiro pão usando o novo método e no dia seguinte coloquei para assar, com muita ansiedade para aguardar aqueles 30 minutos com a panela tapada. Foi um grato momento quando tirei a tampa da panela e vi a maravilha do pão que eu tinha conseguido fazer. Depois desse dia, nunca mais tive um pão achatado tipo disco voador.

Fazer este pão e outros com longa fermentação virou então um hobby e também um desafio, que foi possível graças a qualidade das aulas da Nanda.

Hoje nós só consumimos pães produzidos em casa. E o mais interessante é que essa transformação que começou com a minha busca por um pão melhor e mais saudável foi contaminando vários membros da família.

Hoje, além da minha família, pelo menos mais 5 famílias consomem um pão saudável, graças ao “Panifique-se”.

Sou muito grata à Nanda e ao Rodrigo por terem proporcionado essa experiência a toda a família.

Antes e Depois da Maria Cândida.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: