fbpx

Minha vida mudou muito após o Curso, não somente em relação aos pães, mas principalmente em qualidade de vida.

Me chamo Barbara.

Trancada em casa no meio da pandemia, um amigo insistia virtualmente: “você tem que começar a fazer seu levain”. Eu já havia lido sobre e já havia comido alguns pães de fermentação natural, mas devido a rotina corrida de uma estudante de mestrado que quase não faz suas refeições em casa, essa era uma realidade inimaginável.

Pois bem, dei uma chance e, sozinha, com muito custo e zero método, consegui fazer meu levain. Comecei a procurar receitas na internet e, mesmo sem entender direito o que estava fazendo, eu as replicava.

Na busca por compreender meus resultados encontrei uma tal de Nanda Benitez no YouTube e quase zerei seu canal. Para minha sorte, em poucas semanas ela anunciava seu evento “O melhor pão do mundo” e mergulhei de cabeça (arrastando a minha mãe junto, claro!).

Em todo esse período perdi a conta de quantos “Ferves” conquistaram minhas risadas e minha atenção, quantas respostas em stories no Instagram me deram um outro ponto de vista e com quantas “chicotadas” me identifiquei… mas especialmente na semana do evento eu compreendi o propósito de tudo isso. Comecei o evento sem saber o que era o Panifique-se e com a certeza de que me dedicaria somente naquele período. Porém… às vésperas de abrir uma nova turma, decidi me informar sobre o curso. Comparei o Panifique-se com outros dois cursos que também abriram turmas naquela semana: embora o Panifique-se fosse o mais caro, os outros não chegavam nem aos pés do que ele oferecia. A riqueza de conteúdo, suporte, organização… me bateu um friozinho na barriga, um calor no coração junto com a vontade louca de participar.

Naquele momento para mim era óbvio que se eu fosse investir em um curso, que fosse com a pessoa que mais me identifiquei, que dedica a vida a isso, estuda, se mantém atualizada e não esconde detalhes de alunos. A Nanda e toda sua equipe sabem o que estão fazendo, fazem muito bem feito e, principalmente, sabem seu valor.

O Panifique-se, tanto o curso quanto pessoas, Nanda, Rodrigo, Malu, Anjos e comunidade, valem a pena cada centavo e segundo do meu dia.

O curso é extremamente rico em conteúdo, bem estruturado e organizado, além de toda a assistência disponível. Minha vida mudou muito após o Panifique-se, não somente em relação aos pães, mas principalmente em qualidade de vida. Fazer e estudar sobre pães virou minha terapia, o que me estimula em outras esferas da vida. Além se sentir prazer no que faço,meus pães têm outra qualidade e minha evolução é notória a cada nova fornada.

A Nanda não ensina uma receita, ela ensina um método, desde a criação do fermento natural a diversos tipos de pães, seus alunos aprendem a ter uma análise crítica dos resultados para poder evoluir e saber onde melhorar. O Panifique-se me trouxe um ânimo escondido, um estímulo em aprender algo novo e desafiador e uma alegria em poder criar e expressar meu amor através da cozinha.

Afinal, qual a grande alegria da vida senão a de alimentar sua família com um pão preparado por você mesmo, caseiro, saboroso, saudável e fresquinho com uma manteiguinha derretida? seus alunos aprendem a ter uma análise crítica dos resultados para poder evoluir e saber onde melhorar.

O Panifique-se me trouxe um ânimo escondido, um estímulo em aprender algo novo e desafiador e uma alegria em poder criar e expressar meu amor através da cozinha. Afinal, qual a grande alegria da vida senão a de alimentar sua família com um pão preparado por você mesmo, caseiro, saboroso, saudável e fresquinho com uma manteiguinha derretida?seus alunos aprendem a ter uma análise crítica dos resultados para poder evoluir e saber onde melhorar.

O Panifique-se me trouxe um ânimo escondido, um estímulo em aprender algo novo e desafiador e uma alegria em poder criar e expressar meu amor através da cozinha. Afinal, qual a grande alegria da vida senão a de alimentar sua família com um pão preparado por você mesmo, caseiro, saboroso, saudável e fresquinho com uma manteiguinha derretida?”

Espero que seja útil! Não consegui me conter muito nas palavras, desculpe, é muito sentimento para contextualizar.

Antes e Depois da Barbara.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: