fbpx

Depois que troquei o fermento seco pelo Levain, tenho Pães muito melhores e de boa qualidade.

Me chamo Erica, moro nos Estados Unidos e meu primeiro contato com a panificação foi em 2018 por incentivo de um amiga. Meus primeiros pães foram com fermento biologico seco, mas então, essa minha amiga me incentivou a começar meu próprio fermento, o levain, algo totalmente novo para mim. Comecei a ler sobre o assunto, ver vídeos, e ela no Brasil fazendo o mesmo. 

Estava curiosa pra entender melhor sobre o processo de se fazer um pão em casa com um fermento que eu mesma tinha cultivado. Foi entao, que minha amiga me sugeriu o Instagram da Nanda e descobri que em breve ela abriria a turma do Panifique-se. Não pensei duas vezes e embarquei nessa jornada. Jornada? Sim!

Trabalhar com levain é prazeroso, viciante e um aprendizado constante a cada fornada. Acho que o mais valioso no curso que a Nanda oferece é o conhecimento mais abrangente, os “porquês” das coisas serem feitas de determinado modo. Deixamos de ser meros replicadores de receitas e passamos a entender os processos que estamos executando e o porque daquilo. O resultado disso é que temos pães muito melhores, e aí não digo apenas pela aparência (claro que isso também conta), mas pães com qualidade superior aos pães de supermercado e de algumas padarias, com melhor digestibilidade e possivelmente melhor valor nutricional, dependendo do que agregamos ao nosso pão.

Hoje, fazer pães se tornou parte do meu cotidiano, me faz um bem danado, me traz uma enorme paz de espírito e minha família come pães de melhor qualidade e procedência.

Antes e Depois da Erica.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: