fbpx

O pão é um dos alimentos mais primitivos e simples mas tem agradado muito, não só por ser saboroso mas também mais nutritivo e saudável.

Eu sou Jaqueline Mundim, mineira, atualmente moro em Natal/RN. Quando esse momento Pandêmico se instalou foi punk e tive que chamar toda luz do universo para me socorrer, inclusive treinar paciência  e resiliência.

Eu sempre gostei de cozinhar, sou ligada a um grupo de gastronomia, mas as aulas estão suspensas e então a conversa corre solta no watss e as experiências culinárias bem sucedidas se apresentam em belas e produzidas fotos.

Um dos membros postou uma foccacia – pão que amo – e me despertou. Recorri a net e escolhi uma receita, aliás ficou ótima. A partir de então foram aparecendo, nas redes sociais,  muitas ofertas, pesquisei bastante e desenvolvi meu Levain e comecei a fazer Pão, vamos assim dizer, né… aparência carente de adjetivos mas um ótimo sabor e miolo aceitáveis…

Fui direcionada as ofertas e faço parte de diversos grupos fechados de PÃO, Levain, FERMENTAÇÃO NATURAL e outras…e num destes grupos, mencionaram o nome NANDA BENITZ e fui conferir, e as ofertas foram surgindo. 

Analisei  e escolhi o curso que financeiramente não era a melhor opção mas, a meu entender seria o que me proporciona a construção do meu saber a respeito de Pão – o PANIFIQUE-SE de NANDA BENITIZ.

Desde a infância me identifiquei com a cozinha, minha avó era a banqueteira da cidade e  ela sempre brincava de cozinhar num mini fogão de lenha comigo, os mineiros tem destas coisas e taurinos também apreciam boa comida,  mas nunca gostei de repetir os pães e roscas que ela e minha mãe faziam, achava muito trabalhoso …. Agora resolvi me desafiar … é o tempo …

Hoje, em casa somos eu e minha filha que tem predileção por pães enriquecidos e de leite, mas tenho minha vizinha – que é  como minha irmã,e ela, o filho e o marido alemão apreciam muito meu pão desde a produção dos ovinis … 

Hoje já ofereço Pão e  informam: “O pão já acabou” pois já é de lei metade da produção vai para eles. Com o comércio fechado comecei a oferecer pães como presente de aniversário e mesmo sem motivo algum – ,nesse momento, como o pão é de fermentação lenta… durante a fabricação coloco todas as minha boas intenções e vibrações direcionadas para a pessoa que vai receber o Pão … é o mesmo princípio da vela, enquanto ela queima as intenções são jogadas repetidamente  ao universo.

Com essas ofertas de pães as pessoas foram provando e pedindo para comprar,  embora  por questões de condomínio não foi possível ainda, o gás é compartilhado e não vejo justiça em usar dessa maneira, mas ainda vou investir num forno elétrico e poderei impulsionar essa atividade.

O pão é um dos alimentos mais primitivos e simples mas tem agradado muito, não só por ser saboroso mas também mais nutritivo e saudável, e além do mais um pão que já vem com boas energias. Isso me fez sentir novamente produtiva e pertencente a outro grupo, enfim fazer o Pão alimenta os amigos e minha Alma.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: