fbpx

É extraordinário ver as pessoas apreciarem os meu Pães, e só foi possível através do curso.

Me chamo Karine Dias Freire Xavier, moro em Brasília, sou uma Microempreendedora e estudante de Nutrição.

Minha vida antes do Panifique-se se resume a minha vida antes da pandemia, com a chegada da pandemia, nosso isolamento total dentro de casa, uma forma de manipular a situação a qual estava e estamos ainda vivendo.

As práticas em fazer pães foi se aflorando mais, sempre adorei a cozinha, sou uma apaixonada pela arte de cozinha, levar amor e carinho através dos alimentos, até que eu me desafiei a fazer o pão rústico, mais é claro que ao ver aquela receita tão básica não imaginava que ser tornaria meu calcanhar. 

Foi quando fiquei sabendo por meio de terceiros, sobre a semana do “Melhor pão do mundo”, me escrevi e participei assiduamente de todas as aulas, foi quando Nanda ensinou a fazer o pão de panela, todo seu passa a passo, e enfim eu começo ali a desvendar os mistérios que me vendavas os olhos.

Então não tive dúvidas, logo já me escrevi na turma vip para receber bem cedo a notificação da matricula para o curso, como já era de costume está na frente do computador logo tão cedo para assistir minhas aulas, assim que abriu as inscrições, me arrisco em até em afirmar que eu acho que fui a primeira ou pelo menos uma das primeira da turma de Maio de 2020 a ser escrever. 

E aplicar a cada dia o Panifique-se na minha casa e nas demais pessoas que hoje apreciam os meus pães é extraordinário, me trouxe uma vontade de sim posso sim, fazer pães com qualidades, e cada elogio que recebo de cada pessoa e mais combustível para nunca mais parar, costumo dizer que fazer pães e loucamente um caminho sem volta.

Os resultados e minhas transformações foram e estão sendo a cada dia infinitamente enormes, como e bom ter paciência, e como é maravilhoso se redescobrir, recomeçar. 

Como você se sentiu nesse momento?  E assim como nosso fermento e uma simbiose de seres vivos compartilhando o mesmo ambiente, meus sentimentos se assemelha bastante a essa complexidade, um mix de sensações e desafios a serem superados mais a emoção da conquista do conhecimento que cada pão lhe entrega não tem palavras. 

Meus maiores benéficos encontrados ao fazer pães os meus pães em casa e levar meus pães para vários lares, foi a oportunidade de me encontra de verdade, hoje faz total sentido para mim aquela velha frase, trabalhe com que ama, e não trabalhará nem um dia ser quer da sua vida. Vida longa ao meu pão do mundo! 

Antes e Depois da Karine.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: