fbpx

Sempre achei surreal fazer pão, massa de pizza, essas coisas, pois sempre imaginei aquela farinha sujando tudo que é lugar da minha casa

Me chamo Roberta Toscano e moro no Recreio dos Bandeirantes, no Rio de Janeiro. Eu, particularmente, não sei muito bem como e nem porque comecei no curso Panifique-se. Eu nunca fui fã de cozinhar, aprendi na marra algumas coisas quando acompanhei meu marido em uma missão na África, pois senão viveríamos de sanduíches.

Eu sou dentista militar. Nessa ocasião, comecei a sentir gosto pela cozinha, pois descobri que não era tão sem jeito. Na época que começou o isolamento, por conta da pandemia do novo Coronavírus, eu e meu marido tínhamos acabado de entrar de férias e, por acaso, mexendo no Facebook, me deparei com o anúncio da Semana do Melhor Pão do Mundo.

Com todo o tempo do mundo pensei “porque não?”. Nem tinha idéia sobre o que era. Nunca tinha mexido com fermentação natural e nunca tinha feito pão. Sempre achei surreal fazer pão, massa de pizza, essas coisas, pois sempre imaginei aquela farinha sujando tudo que é lugar da minha casa.

Mas, fiquei curiosa e era de graça. Resolvi acompanhar. E fui ficando curiosa. Ao final da semana no Melhor Pão do Mundo, me surpreendi acordando 6h da manhã para fazer a inscrição no curso Panifique-se. Quem me conhece sabe que eu detesto acordar cedo. E eu comecei o curso…. E algo aconteceu!

Magicamente eu me apaixonei por fazer pão. Eu sempre amei COMER pão! Mas, alguns me davam azia. E quando aprendi e vi o quanto estavam fazendo bem pra mim e pra minha família, a sede de aprender aumentou! E descobri também que a minha casa NÃO fica suja de farinha.😂😂😂 

Atualmente, durante a semana eu e meu marido trabalhamos em outro município e ficamos no quartel. Mas, eu sonho com o momento de chegar em casa para fazer os meus pães durante o final de semana. Nunca pensei que eu ia gostar TANTO de fazer pão.

Os meu familiares, pais, filhos, irmãos e, alguns amigos, sempre me pedem para eu começar a vender. Pois, as vezes os presenteio com meus pães. E todos AMAM. Mas, no momento, tenho que me contentar com a produção para consumo próprio e alguns presentes somente.

Nós de casa não conseguimos mais comer pão em nenhum outro lugar.Muito obrigada Nanda, Rodrigo e Malu Benitez, por me introduzirem no mundo Panifique-se! Que Jesus os abençoe sempre! 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: