fbpx

Home

Descubra como é fazer o

melhor pão do mundo na sua casa!

Veja histórias de pessoas como você. O que o melhor pão do mundo foi capaz de causar de diferença na vida de cada uma delas. Duvido que você não se identifique com pelo menos um dos meus alunos!

6098

O bônus do curso é: me sentir capaz de criar Pães e perder o medo de errar.

Sou Eliana Matos, aposentei-me há dois anos, moro em Vinhedo, interior de São Paulo. Com a pandemia, sem empregada e com os filhos e marido em casa, passei a descobrir os prazeres das tarefas domésticas, algo que nunca pensei qúe apreciaria.  Um dia, vi o anúncio da Nanda, convidando a aprender a fazer o melhorContinuar lendo “O bônus do curso é: me sentir capaz de criar Pães e perder o medo de errar.”

Nossas vendas aumentaram muito com a confecção dos pães que tenho aprendido no curso.

Oi Nanda, sou a Maria, mas todos me conhecem por Cida, moro em Americana interior de São Paulo. Tenho uma cafeteria com a minha filha.Devido ao período que estamos vivendo (Covid-19), e por já ter 60 anos decidi que trabalharia em casa nesse novo tempo e estando em cada a ansiedade aumentos, o stress aumentou e comContinuar lendo “Nossas vendas aumentaram muito com a confecção dos pães que tenho aprendido no curso.”

Minha filha sempre elogia, fala que faço “O melhor Pão do mundo”.

Meu nome é Priscilla, moro em Araxá, Minas Gerais e sou professora de inglês. Sempre tive a cozinha como meu refúgio, lugar de boas lembranças, de cura, de de-stress, de limpar a mente e principalmente de criar memórias afetivas. Antes do panifiquese minha rotina era sempre a mesma, nada de aventuras rs e principalmente nadaContinuar lendo “Minha filha sempre elogia, fala que faço “O melhor Pão do mundo”.”

Posso dizer que foi uma das melhores coisas que aconteceu, este ano, em minha vida e na vida daqueles que amo.

Meu nome é: IEDA MARIA ALMERINE DALENOGARE d’ABADIA, sou dentista ( agora, depois de 28 anos de profissão sou aposentada como dentista, mas trabalho no financeiro da empresa do meu marido, porque me acho muito nova para parar, completamente, de trabalhar), moro em CAMPO GRANDE -MS. Antes de conhecer você e o Panifique-se, eu nemContinuar lendo “Posso dizer que foi uma das melhores coisas que aconteceu, este ano, em minha vida e na vida daqueles que amo.”

O curso trouxe muita alegria e muita atividade, pois o curso é assim, novidades e experiências diárias.

Meu nome é Jackeline Gonçalves Leite do Amaral. Sou funcionária Pública aposentada do Tribunal de Justiça do RJ e moro em Nilópolis.Minha vida sempre foi muito agitada, dividida com as tarefas do lar, mãe de 3 filhos e o lado profissional. Sempre fui amante da panificação mas nunca tive tempo para me dedicar. Com a chegadaContinuar lendo “O curso trouxe muita alegria e muita atividade, pois o curso é assim, novidades e experiências diárias.”

Me identifiquei com o curso porque gosto muito de cozinhar e de aprender coisas ligadas à alimentação saudável.

Sou Daisy, instrumentadora cirúrgica e trabalho em um hospital em Campos dos Goytacazes(RJ), moro em Santa Maria Madalena, uma cidadezinha na serra, interior do Rio. Gosto muito de cozinhar e de aprender coisas ligadas à alimentação saudável. Minha relação com pão é antiga. Minha mãe sempre fez nossos pães em casa, mas a vida passa e nosContinuar lendo “Me identifiquei com o curso porque gosto muito de cozinhar e de aprender coisas ligadas à alimentação saudável.”

O fato de fazer pães lindos hoje, me faz mais feliz.

Me chamo Graziela Pedreira, sou home chef da familia. Vivo em Jupiter, FL USA. Minha vida era fazendo e errando pães sourdough, não entendia o processo. Me sentia muito frustrada. Um dia minha prima me mandou um link do “Melhor pão do mundo” no Instagram e assim comecei o Panifique-se. Fiquei encantada com a simpatia, honestidade e didáticaContinuar lendo “O fato de fazer pães lindos hoje, me faz mais feliz.”

Estou aprendendo sobre Panificação, de uma maneira que não é oferecido nem mesmo nos cursos de Gastronomia.

Sou a Katia, economista, servidora pública federal , estudante de gastronomia e moro no Rio de Janeiro. Eu estava trabalhando remotamente por causa da pandemia e estressada porque ficava ligada no trabalho durante todo o tempo em que estava acordada. Enfim, trabalhando muito mais horas do que no escritório. Eu conheci pela internet ao fazerContinuar lendo “Estou aprendendo sobre Panificação, de uma maneira que não é oferecido nem mesmo nos cursos de Gastronomia.”

Nunca tinha ouvido falar de pão de fermentação natural, hoje não fico sem esse tipo de pão.

Eu sou a Alessandra Fabrizzi, moro em Piraju, interior de São Paulo. Eu amo pão, de todo tipo, mas infelizmente em virtude de problemas de saúde, precisava evitar o glúten. Pão sem glúten de supermercado não me atraía nem um pouco. Então me aventurei em casa, mas para ser sincera também não gostava dos resultados.Então, recentemente,Continuar lendo “Nunca tinha ouvido falar de pão de fermentação natural, hoje não fico sem esse tipo de pão.”

Fiquei muito tempo em cursos sem conteúdo, que ensinavam receitas e nada mais. Até conhecer “O melhor Pão do mundo.”

Eu sou a Cláudia Coutinho, moro em Toledo no PR e hoje sou padeira! Conheci a Nanda em 2018, em um momento que a panificação ganhava importância na minha vida, mas ainda exercia a profissão de química, e me inspirei na história e no seu jeito direto e sincero… sem enrolação … Mas antes disso,Continuar lendo “Fiquei muito tempo em cursos sem conteúdo, que ensinavam receitas e nada mais. Até conhecer “O melhor Pão do mundo.””

O curso é tranquilo e prazeroso, as aulas são claras, fiquei super empolgada.

Eu sou Lorenna, moro na cidade de Patos de Minas MG – no Triangulo Mineiro. Sou empresaria, sócia e diretora do Instituto Romanni (trabalhamos na área da HIPNOSE voltada para transformação Humana. Eu sempre tive muita vontade de fazer pães de Fermentação Natural (gosto muito de alimentação Saudável, tenho como estilo de vida, (pensava… umContinuar lendo “O curso é tranquilo e prazeroso, as aulas são claras, fiquei super empolgada.”

Comecei a ter novas percepções do que realmente é ser uma boa Padeira, foi um divisor de águas.

Meu nome é Marilene Ribeiro Dias Guimaraes, sou professora de educação infantil e atualmente estou me dedicando exclusivamente aos cuidados do meu lar. Moro na minha cidade natal, Divinópolis no estado de Minas Gerais. A minha infância foi sempre cercada por grandes mulheres, minha mãe e minhas avós, que eram ótimas quitandeiras, trabalhando com fornoContinuar lendo “Comecei a ter novas percepções do que realmente é ser uma boa Padeira, foi um divisor de águas.”

Comecei a fazer Pão e encontrei um hobby, uma terapia e uma maneira de compartilhar carinho.

Meu nome é Tatiana Romero, sou de SP, e trabalho com recursos humanos.Entrei no mundo da fermentação natural em 2018, uma amiga me apresentou e fui picada por esse bichinho do bem. Comecei a fazer pão e encontrei um hobby, uma terapia  e uma maneira de compartilhar carinho. Durante esse tempo segui vários canais eContinuar lendo “Comecei a fazer Pão e encontrei um hobby, uma terapia e uma maneira de compartilhar carinho.”

Ao participar do evento “O melhor pão do mundo” pude tirar do forno um pão como nunca antes. Fiquei encantada!

Eu me chamo Andrea Spitaletti sou de Pinheiros, São Paulo e vou contar pra vocês um pouco da minha história. Após uma tragédia familiar minha vida toda ruiu e desenvolvi um problema de saúde que me levou a mudar muito a alimentação, ganhei um pão de longa fermentação que surpreendentemente NÃO me fez mal, meContinuar lendo “Ao participar do evento “O melhor pão do mundo” pude tirar do forno um pão como nunca antes. Fiquei encantada!”

Achava que não tinha jeito, hoje faço Pães maravilhosos e saudáveis.

Meu nome é Ana Beatris Costa de Sousa, sou funcionária pública e moro em São Bernardo do Campo, São Paulo. Conheci o Panifique-se no ano de 2019, de lá para cá fiz todos os eventos do Melhor Pão do Mundo, sempre que terminava eu queria fazer o curso online, mas algo sempre me impedia: osContinuar lendo “Achava que não tinha jeito, hoje faço Pães maravilhosos e saudáveis.”

Eu nunca pensei em fazer pão, hoje estou quase virando Padeira graças ao Curso.

Meu nome é Lucia Helena Resende, moro em Belo Horizonte – MG. Eu nunca pensei em fazer pao a nao ser aqueles rapidinhos. Meu negocio era fazer bolos de aniversario pra familia. De repente cismei de ouvir uma certa senhora falando sobre fermentação natural e me interessei. Dai pra frente colei nos videos, queria entender tudoContinuar lendo “Eu nunca pensei em fazer pão, hoje estou quase virando Padeira graças ao Curso.”

Este aprendizado me possibilita fazer escolhas: produtos de melhor qualidade, variar os pães, criar outros, planejar e fazer quando desejar.

Sou Admilse, 59 anos, psicóloga, aposentada e moro em Palmas-To. Apaixonada por pães, bolos e café. Foram longas décadas buscando aprender a fazer pães através de receitas. Fazia as misturas sem qualquer aprendizado. Era desanimador e continuava desejando poder comer pães nutritivo e gostoso, e sem o desconforto sofrido após consumir. No início deste anoContinuar lendo “Este aprendizado me possibilita fazer escolhas: produtos de melhor qualidade, variar os pães, criar outros, planejar e fazer quando desejar.”

Descobri que eu também poderia fazer esses pães lindos e saudáveis, pois teria um método.

Meu nome é Fernanda , moro em Santa Gertrudes, interior de São Paulo e amo cozinhar. Parei de trabalhar faz 5 anos para cuidar do meu filho. Quando via os pães de fermentação natural achava que era um bicho de 7 cabeças, foi quando te conheci pela Instagram e ouvi sobre o Panifiquese. Me identifiqueiContinuar lendo “Descobri que eu também poderia fazer esses pães lindos e saudáveis, pois teria um método.”

Chegando aos 40 ela hoje proporciona a melhor alimentação a todos ao seu redor!

Sou Marcela, mineira que mora em Rio das Ostras ha 18 anos onde trabalhei no ramo do petroleo por 16 anos, daqueles trabalhos sem hora pra sair nem fim de semana nao vi minha filha mais velha crescer e agora tendo um bebezinho quis me dar uma nova chance de me encontrar em uma areaContinuar lendo “Chegando aos 40 ela hoje proporciona a melhor alimentação a todos ao seu redor!”

Nunca havia feito nenhum, a primeira experiência de fazer meu próprio Pão foi muito boa.

Meu nome é Taissa, estudo Engenharia da Computação e trabalho como Técnica Audiovisual numa TV. Moro no Rio de Janeiro e amo cozinhar, mas acreditava que isso era só um hobby na minha vida. Com o Panifique-se me convenci que preciso seguir o caminho da Gastronomia. Me inscrevi no curso com o intuito de venderContinuar lendo “Nunca havia feito nenhum, a primeira experiência de fazer meu próprio Pão foi muito boa.”

Precisava de medicamentos para dormir, e começar a fazer Pão me ajudou a ter equilíbrio e organizar minha Vida.

Me chamo Lília, sou professora e moro em Ilhéus-BA. Antes do Panifique-se vivia momentos desafiadores. Em se tratando de me sair bem na cozinha, era sempre muito frustrante, pois apesar de meus filhos e marido gostarem do que eu cozinhava, minha mãe sempre dizia que algo que não estava bom, sempre achando defeito. De certaContinuar lendo “Precisava de medicamentos para dormir, e começar a fazer Pão me ajudou a ter equilíbrio e organizar minha Vida.”

É maravilhoso fazer “O melhor Pão do Mundo” em casa.

Meu nome é Míriam Aparecida Forti Lopes, sou funcionária pública, moro em São José do Rio Preto-SP. Como é fazer o melhor pão do  mundo em casa? É maravilhoso… antes do curso eu comia qualquer pão e agora sinto a diferença no paladar e inclusive no organismo quanto a digestão… conheci o pão de fermentação natural Continuar lendo “É maravilhoso fazer “O melhor Pão do Mundo” em casa.”

Antes do curso desejava muito fazer Pão com fermentação natural, me sentia frustada, tentava e nunca dava certo.

Sou Alexandra Santos, gerente e administrativa da minha empresa de prestação de serviços e sou de Portugal Antes do Panifique-se (sou do curso desde 18/05/2020) desejava muito saber fazer pão com fermento natural, tentei criar o fermento mas não deu certo, logo senti-me frustada e desisti, mas sempre com um bichinho cá dentro para quandoContinuar lendo “Antes do curso desejava muito fazer Pão com fermentação natural, me sentia frustada, tentava e nunca dava certo.”

Durante o curso a minha mente abriu, ela me passou uma grande confiança no que fazia.

Sou a Sueli, dona de casa e moro em Bauru/SP. Sempre gostei de cozinhar e assar pães e bolos, mas sentia que poderia aprender mais. Por problemas de saúde, procurei receitas de pães sem glúten e nessas buscas, encontrei a Nanda e através da Semana do Pão em Casa, minha mente se abriu e elaContinuar lendo “Durante o curso a minha mente abriu, ela me passou uma grande confiança no que fazia.”

Quando você quer contar para todo mundo que você fez o melhor pão do mundo!

Meu nome é Marcela Barreiros Pereira, moro em Niterói, sou designer e cozinheira e faço parte do Grupo de Pesquisa e Inovação em gastronomia do Senac – RJ. Antes de conhecer o Panifique-se me aventurei duas vezes a fazer pão através de um livro. Claro, deu errado. Como a Nanda mesmo fala, só passam receitaContinuar lendo “Quando você quer contar para todo mundo que você fez o melhor pão do mundo!”

Criei meu Levain do zero e ficou perfeito desde a primeira tentativa.

Meu nome é Dulce, sou economista aposentada e vivo em São Paulo. Antes do Panifique-se, fazia os mesmos pães das minhas tias e avós….aquele do fermento de tabletinho…..que ficava pronto rapidinho e tinha sempre o mesmo gosto! Em uma viagem a São Francisco, EUA, conheci o sourdough e, desde então, venho tentando reproduzir esse pãoContinuar lendo “Criei meu Levain do zero e ficou perfeito desde a primeira tentativa.”

Com a primeira receita que ela ensina no “O melhor Pão do Mundo”, eu já vi um salto absurdo na qualidade do meu pão.

Meu nome é Carô Tenório, trabalho com música e cultura desde que me conheço por gente. Uma vida corrida e intensa e mais dois filhos pequenos. Daí veio a quarentena e ficamos dentro de casa, com trabalho mais reduzido e tempo de sobra pra inventar o que fazer. Um dia peguei uma receita de pãoContinuar lendo “Com a primeira receita que ela ensina no “O melhor Pão do Mundo”, eu já vi um salto absurdo na qualidade do meu pão.”

Fazia Levain em casa e sempre errava, não conseguia achar o meu erro. Até que apareceu o curso e tudo mudou.

Eu sou a Paula, aluna da Nanda e cada dia venho criando mais gosto por fazer pães. Trabalho como confeiteira em um restaurante em São Paulo. No meu trabalho faço alguns pães, e foram surgindo algumas dúvidas em torno do processo que eu não sabia responder. Ao mesmo tempo, eu comecei a me interessar porContinuar lendo “Fazia Levain em casa e sempre errava, não conseguia achar o meu erro. Até que apareceu o curso e tudo mudou.”

Fiz Pães por muitos anos, mas eles não eram bons. Depois da Fermentação natural faço Pães maravilhosos.

Eu me chamo Isabella Irlandini, tenho 55 anos e moro em Florianópolis. Eu sou artista e professora. Trabalho com teatro, artes manuais e adoro cozinhar. O fazer pão faz  parte da minha vida há mais de 30 anos. Uma vez eu fui fazer um curso de teatro na Dinamarca com pessoas de vários lugares do mundo,Continuar lendo “Fiz Pães por muitos anos, mas eles não eram bons. Depois da Fermentação natural faço Pães maravilhosos.”

Minha família não consegue mais comer outro tipo de Pão!

Eu me chamo Eloiza, Moro em Uruguaiana/RS tenho 57 anos, depois de trabalhar 30 anos na empresa da família hoje estou aposentada.Com essa novo ritmo de vida resolvi investir na qualidade da alimentação da minha família. Comprei um livro do Luiz Américo tentei fazer um pão foi um desastre, foi olhando no YouTube q conheciContinuar lendo “Minha família não consegue mais comer outro tipo de Pão!”

A melhor sensação foi ver o povo aqui se juntando à mesa para provar o pão do dia.

Meu nome é Ana Conti. Sou uma colecionadora de diplomas, mas no básico sou arquiteta e administradora por profissão e atualmente aposentada. Moro na cidade de Sorocaba, interior de São Paulo. Minha mãe é uma padeira de mão cheia. Mineira e auto didata. Sempre cozinhou pra lá de bem, sempre fez pães de todos os tipos. ÉContinuar lendo “A melhor sensação foi ver o povo aqui se juntando à mesa para provar o pão do dia.”

Nunca havia feito Pães antes. O curso me envolveu de tal maneira, que me apaixonei.

Oi, eu sou a Sandra, moro em Santiago do Chile e administro o meu lar, o Panifique-se entrou subitamente na minha vida, nunca fiz pão antes, uma chamada através do Instagram, aparecia reiteradas vezes até que no dia 30/06 dei um clik e pensei, é de graça, não vou perder nada. O curso foi me envolvendo de tal maneira,Continuar lendo “Nunca havia feito Pães antes. O curso me envolveu de tal maneira, que me apaixonei.”

Essa arte da Panificação e Confeitaria eu nunca me arriscava, pois sempre foram dons de mamãe e vovó.

Me chamo Ward, sou Arquiteta e trabalho fazendo Manuais de Edificações (se vocês moram em um prédio novo devem ter recebido um, mas é tipo o manual de um carro onde mostra as garantias e as manutenções que o proprietário deve fazer), sou de Belo Horizonte e já rodei muito esse Brasil nesse trabalho. SempreContinuar lendo “Essa arte da Panificação e Confeitaria eu nunca me arriscava, pois sempre foram dons de mamãe e vovó.”

Com o curso descobri qual é a mágica para ter bons resultados.

Meu nome é Elizete Cordeiro. Sou engenheira civil, aposentada e moro em Juiz de Fora , MG. Fazer pão sempre me interessou muito pois via a possibilidade de introduzir um alimento o mais natural possível para minha família. Tenho 2 filhos, já adultos , e comecei a ajudar na merenda da escola( prezinho) fazendo pãesContinuar lendo “Com o curso descobri qual é a mágica para ter bons resultados.”

Por mais que eu comprava livros de receitas, não conseguia concluir o meu Pão.

É com muito prazer que faço meu relato. Conheci a Nanda, o Panifique se através do Instagram e You tube, assim como assistia outros canais. Mas o que tinha maior conteúdo, clareza com riqueza de detalhes foi no Panifique se. Sou uma mulher que gosto de cozinhar, costurar, bordar, fazer tricô e crochet, sempre tentei fazerContinuar lendo “Por mais que eu comprava livros de receitas, não conseguia concluir o meu Pão.”

Hoje nós só consumimos pães produzidos em casa, um pão melhor e mais saudável.

Meu nome é Maria Cândida, moro em Uberaba, cidade de Minas Gerais, e tenho como profissão a medicina Após assistir a um documentário do Michael Polan sobre fermentação na Netflix, que inclusive recomendo bastante, eu tomei conhecimento de que o principal problema na ingestão do trigo é a forma pela qual ele é trabalhado. PercebiContinuar lendo “Hoje nós só consumimos pães produzidos em casa, um pão melhor e mais saudável.”

Antes do curso eu me sentia perdida e não conseguia ter bons resultados.

Meu nome é Tayna e moro na Dinamarca, e desde que me mudei comecei a fazer pães para me distrair e preencher o meu dia-a-dia. Entretanto, antes do Panifique-se eu me sentia muito perdida e não conseguia ter bons resultados, e pior, não conseguia ver aonde eu estava errando, o que me deixava muito tristeContinuar lendo “Antes do curso eu me sentia perdida e não conseguia ter bons resultados.”

Meu sonho era aprender a fazer pães, e hoje eu consegui. Recebo elogios de todos, isso é maravilhoso.

Olá, meu nome é Vany Moura, sou de Jales/SP. Meu sonho sempre foi fazer pães bonitos e que todos apreciassem. Venho de família de origem italiana, mas não com afinidade de fazer massas. No máximo eu fazia só Fatias Húngaras e minha mãe alguns pães de vez em quando, com muito trabalho para cilindrar aContinuar lendo “Meu sonho era aprender a fazer pães, e hoje eu consegui. Recebo elogios de todos, isso é maravilhoso.”

Ter feito o curso foi a melhor coisa que fiz na vida. Comecei a me apaixonar por fazer pães em casa!

Me chamo Marçal Rodrigo, sou de Carapicuíba, São Paulo-SP, formado em publicidade, mas sou representante comercial. Antes do Panifique-se, a vida seguia numa rotina de trabalho que não me atraia, e a frustração de não fazer o que eu gosto, que é cozinhar, coisa que já fazia discretamente (bolos), mas a tempos não o fazia,Continuar lendo “Ter feito o curso foi a melhor coisa que fiz na vida. Comecei a me apaixonar por fazer pães em casa!”

Com o seu método e orientação, estou conseguindo fazer “O melhor Pão do Mundo”.

Sou a Cristina Antoniazzi, professora aposentada e moradora de Valinhos-SP. Gosto muito de cozinhar, mas nunca me imaginei fazendo pães, pois minha mãe, meu modelo na cozinha, nunca foi de fazer pães e nem minha sogra, que também cozinhava muito bem. Então pães era algo muito longe da minha realidade, era só os da padaria.Continuar lendo “Com o seu método e orientação, estou conseguindo fazer “O melhor Pão do Mundo”.”

Me falaram que eu nunca ia conseguir fazer Pão de fermentação natural.

Me chamo Themis Lima. Uma vez provei um pão de fermentação natural numa pousada em uma viagem que fiz e fiquei louca com o sabor!! Gosto muito de cozinhar e pedi para me darem a receita daquele pão. Ela deu uma risada e falou: “você não vai conseguir fazer , é muito complicado!! Meu levainContinuar lendo “Me falaram que eu nunca ia conseguir fazer Pão de fermentação natural.”

Agradeço ao Curso por todos os ensinamentos, ele transforma Vidas.

Meu nome é Elaine, moro em São Vicente – SP. Gosto muito de cozinhar, mas minha paixão sempre foi fazer pão, mas claro nunca consegui, meus pães sempre muito duro, não gostava nada, por isso não tenho fotos deles, nem me animei pra isso. Foi quando a Nanda passou no meu Feed e me interesseiContinuar lendo “Agradeço ao Curso por todos os ensinamentos, ele transforma Vidas.”

Ele apanhou no início, hoje faz Pão saboroso e bonito.

Minha luta para conseguir fazer um bom pão: Após apanhar no início, para ter o Levain e dominar o tempo de fermentação , fazer “disco voador”, para no fim sair vitorioso, fazendo um  pão saboroso e bonito.  Tudo graças ao Panifiquese! Abs, Claudio Antes e Depois do Cláudio.

É uma enorme alegria abrir a panela, ver meu Pão lindo e partilhar com toda a família os sabores e a qualidade de um Pão feito em casa

Eu sou Alcione, moro em Jacareí, interior de São Paulo, mas, em virtude da pandemia estou morando com os meus pais em São Paulo Capital. Em meados de janeiro de 2020 eu me aposentei, era supervisora de ensino na rede Estadual Paulista, mas, em fevereiro, meu pai necessitou fazer uma cirurgia e eu fui ajudarContinuar lendo “É uma enorme alegria abrir a panela, ver meu Pão lindo e partilhar com toda a família os sabores e a qualidade de um Pão feito em casa”

Com o curso encontrei o que precisava: Um Método.

Meu nome é Beta (Roberta Souza), tenho 55 anos, sou química, trabalhei na área de Aromas e Ingredientes alimentícios durante toda a minha vida profissional.Me divido entre SP e RJ. Minha estória não tem nada de muito interessante ou especial….rsrs… Sempre admirei pães rústicos e artesanais, experimentando vários tipos em viagens, etc. mas nunca meContinuar lendo “Com o curso encontrei o que precisava: Um Método.”

Resultado do curso – Pães de alto nível, saudáveis, surpreendentes, saborosos e lindos, feito na minha cozinha caseira.

Sou Celia, moro em São Paulo e muitos anos, talvez mais de uma década, fiz cursos de pães, naquela época fazer levain, fermentação natural não funcionou. Não há comida disponível e com o tempo deixei de fazer pão. Tive mudança na vida profissional e me interessei pelo Panifique-se, fiz a semana de pão em casa,Continuar lendo “Resultado do curso – Pães de alto nível, saudáveis, surpreendentes, saborosos e lindos, feito na minha cozinha caseira.”

Um pão com nutrientes, com sabor, com textura e que, faz bem para saúde.

Me chamo Laceni Hidalgo Jorge, fisioterapeuta, moro em Dourados MS. Curiosa em aprender a fazer pães, descobri na internet a Nanda e com ela o Panifique-se. Entendi a importância da longa fermentação. Foi um divisor de águas pra mim, um pão com nutrientes, com sabor, com  textura e que, faz bem para saúde. O Panifique-se,  trouxe aContinuar lendo “Um pão com nutrientes, com sabor, com textura e que, faz bem para saúde.”

Sempre apreciamos pães especiais, diferentes dos comuns de padaria.

Olá, sou a Jucelaine, moro no paraíso (rsrs), em Paraty na beira do mar. Ganhei o curso Panifique-se do meu marido, que me via o tempo todo fazendo experiencias, dentro de uma verdadeira colcha de retalhos confeccionada por receitas diversas da internet. Ele que “conheceu” primeiro a Nanda no Instagram, me mostrou e simplesmente disseContinuar lendo “Sempre apreciamos pães especiais, diferentes dos comuns de padaria.”

Nunca tinha feito Pão, e hoje os meus amigos pedem para comprar.

Me chamo Isabel. Com o Panifique-se, a minha vida mudou. Hoje sei a importância de conhecer, saber e aplicar, um método e mais processos, para ter um resultado maravilhoso. Nunca tinha feito pão e hoje meus amigos pedem para comprar, vendo muito e as pessoas comentam que é o melhor pão de Campinas (minha cidade).Continuar lendo “Nunca tinha feito Pão, e hoje os meus amigos pedem para comprar.”

Já fazia Pães antes, mas nada se compara com os que faço agora.

Me chamo Liliana, sou Argentina, moro no Brasil há aproximadamente 25 anos. Cresci numa família humilde, meu pai trabalhava na estrada de ferro e a cada 2 anos íamos mudando de localidade para ele ir escalando posições. O que  sempre nos acompanhava era a certeza de uma boa comida, caseira e, na medida do possível, comContinuar lendo “Já fazia Pães antes, mas nada se compara com os que faço agora.”

Fiquei encantada quando soube do Curso e sabia que precisava fazer. Foi a minha melhor escolha!

Meu nome é Marília, sou nutricionista, moro em Ribeirao Preto, desde que me formei atuei na aráa de unidade de alimentação e nutrição, porém, sempre fiz pães em casa para a família. Há aproximadamente 2 anos, comecei a fazer esses pães para vender, porém estava em busca de pães mais saudáveis. Encontrei o canal daContinuar lendo “Fiquei encantada quando soube do Curso e sabia que precisava fazer. Foi a minha melhor escolha!”

Meus Pães era estilo “pedra”, hoje o resultado final é sempre delicioso.

Me chamo Luciana, trabalho com telecomunicações e moro no bairro do Catete no Rio de Janeiro. Comecei a me aventurar com a fermentação natural em 2017, até então, meu Levain era alimentado com farinha integral. Meus pães, até então era estilo “pedra”, meio carbonizado e com leves toques de acidez. Nem passava pela minha cabeça, queContinuar lendo “Meus Pães era estilo “pedra”, hoje o resultado final é sempre delicioso.”

Além de Corretora, virei Padeira nas horas vagas.

Me chamo Ellen. Antes do Panifique-se eu fazia pães e nunca sabia como ficaria, não crescia, ficava pesado e eu me frustrava sempre! Ano passado comecei a fazer gastronomia e quando passei pela matéria dos pãoes fique muito empolgada, queria mais… resolvi fazer um curso especifico de pães, foi quando encontrei a Nanda na internet eContinuar lendo “Além de Corretora, virei Padeira nas horas vagas.”

Gosto de fazer Pães, mas não tinha bons resultados. Minha melhor decisão foi fazer o curso.

Me chamo Railda Marques Silva Bohnen, sou ortodontista e moro em Passo Fundo/RS. Gosto de gastronomia, de fazer pães, porém nem sempre tive bons resultados. Me inscrevi no evento o melhor pão do mundo e vi que seus ensinamentos eram verdadeiros. Minha melhor decisão foi entrar para o panifique-se, onde aprendo muito e eliminei conceitosContinuar lendo “Gosto de fazer Pães, mas não tinha bons resultados. Minha melhor decisão foi fazer o curso.”

Não tem preço que pague a satisfação de comer um produto cuja a origem eu conheço do zero.

Sou a Ana Christina, artesã, dona-de-casa e mãe. Moro em São Paulo-Capital. Desde que optei por ficar em casa, assumi a oportunidade de cuidar dos filhos e me dedicar as minhas artes. Peguei prática na cozinha e optei por oferecer alimentos que fogem do “rápido (industrializado), econômico (na questão do tempo investido) e prático (semContinuar lendo “Não tem preço que pague a satisfação de comer um produto cuja a origem eu conheço do zero.”

É uma sensação incrível poder fazer os meus próprios pães, saber o que estou comendo e nunca mais ter passado mal com isso.

Meu nome é Viviani Barini. Sou paralegal de marcas e patentes de profissão, tradutora e intérprete de formação, mas padeira e cozinheira de coração. Nasci em São Paulo, capital e desde então moro no mesmo lugar. Acabei mergulhando de cabeça no mundo dos pães depois que minha nutricionista só me liberou comer coisas sem glútenContinuar lendo “É uma sensação incrível poder fazer os meus próprios pães, saber o que estou comendo e nunca mais ter passado mal com isso.”

O que mais nos impressionou foi o sabor: muito menos ácido que os pães anteriores

Meu nome é Lucimara Maeda, tenho 47 anos (muito bem vividos), moro em Ponta Grossa (Paraná), sou mãe, médica (radiologista) e artesã. Minha família é composta pela minha cara metade, Nilo e dois filhos adolescentes (que se descobriram gourmet com o Panifique-se): Murilo e Lucas (13 e 11 anos).  Sempre gostei muito de comer, logo,Continuar lendo “O que mais nos impressionou foi o sabor: muito menos ácido que os pães anteriores”

Fiz vários cursos para passar o tempo, mas nenhum me impressionou tanto quanto “O melhor Pão do Mundo.”

Meu nome é Rita, tenho 58 anos, divorciada, Enfermeira aposentada, mãe de dois filhos e  uma neta. Moro em SBCAMPO. Fui surpreendida pela vida algumas vezes mas,nunca foi o motivo de desistir. Nessa caminhada de aprendizado, procurei várias coisas pois, sempre fui muito ativa, trabalhava em um hospital público ( func. pública) e seu ritmoContinuar lendo “Fiz vários cursos para passar o tempo, mas nenhum me impressionou tanto quanto “O melhor Pão do Mundo.””

Entrei no curso para aprender a fazer pães saudáveis para minha família e agora não consigo mais comer pães industrializados.

Meu nome é Celly e sou professora universitária e pesquisadora na área de química e atualmente moro em Juiz de Fora (MG). Eu amo cozinhar e de vez em quando, fazia pães e pizzas com fermento biológico. Gosto muito de ler sobre gastronomia e fiquei muito curiosa com o processo de fermentação natural de pães.Continuar lendo “Entrei no curso para aprender a fazer pães saudáveis para minha família e agora não consigo mais comer pães industrializados.”

Antigamente fazia pães comuns, mesmo seguindo a receita. Porque sem um método os Pães ficavam ridículos.

Me chamo Conceição de Castro, dona de casa, Pindamonhangaba – SP. Antes do Curso eu fazia um tipo de pão com resultados pífios. Embora seguisse a receita, sem método  os pães eram ridículos. Continuei fazendo mas sentia que o problema não era eu, não tinha culpa se os pães não saiam iguais aos da foto.Continuar lendo “Antigamente fazia pães comuns, mesmo seguindo a receita. Porque sem um método os Pães ficavam ridículos.”

Eu queria partilhar o meu amor com os outros através da partilha de uma alimentação saudável.

Fui baptizada de Ana dos Santos, sinto-me feliz e realizada a nível pessoal porque tenho uma família estrondosa e que amo incondicionalmente. Mas, eu também gosto muito de mim e cheguei a uma fase da minha vida que necessito partilhar o meu amor com os outros através da partilha de uma alimentação saudável.  Aqui emContinuar lendo “Eu queria partilhar o meu amor com os outros através da partilha de uma alimentação saudável.”

Transformou minha vida, para algo jamais pensado, “vender pães”.

Me chamo Claudia R. Andres. Moro em Cruz Alta – RS, dona de casa, era professora.Não tinha redes sociais, uma pessoa de poucas amizades. Conheci a Nanda através de pesquisas pela internet sobre fermentação natural, comecei a acompanha-lá no canal do YouTube e Instagram. Por ser uma pessoa verdadeira, sem enrolação e falar tudo deContinuar lendo “Transformou minha vida, para algo jamais pensado, “vender pães”.”

Ele me deu uma chance e hoje entrega sabor à vida das pessoas

Meu nome é Marco ,moro em Copacabana,sou gerente comercial no Rio de Janeiro.Minha vida antes do panifique-se era cozinhar, passear com minha cachorrinha Mel, praia e correr.Sempre gostei de cozinhar e sempre quis aprender a fazer pães sourdough ,mas nunca achei um curso a qual me chamasse a atenção!A Nanda entrou na minha vida emContinuar lendo “Ele me deu uma chance e hoje entrega sabor à vida das pessoas”

Depois de várias experiências ruins com Pão, encontrei o curso. Hoje faço ótimos Pães e saudáveis.

Eu sou a Cristiana de Portugal, Aveiro. Sempre gostei de me aventurar a fazer coisas novas e quando comecei a brincar com fermento natural senti a necessidade de aprender receitas onde o pudesse usar. Começou aí a minha jornada “como conseguir fazer um bom pão?” depois de vários discos voadores e miolo borrachudo, encontrei aContinuar lendo “Depois de várias experiências ruins com Pão, encontrei o curso. Hoje faço ótimos Pães e saudáveis.”

Hoje posso me dar o luxo de escolher que tipo de pão irei oferecer à minha família ou conhecidos.

Meu nome é Maria Celina Pedro Zanatta, terminei de me aposentar como professora pública,  aqui na cidade de São Paulo. Eu, a anos atrás, ganhei uma muda de fermento e, até então,  eu nem sabia o que era Levain! Sem saber usá-lo direito, fiz o pão. Resultado: ficou horrível e terminei jogando a muda fora! EsteContinuar lendo “Hoje posso me dar o luxo de escolher que tipo de pão irei oferecer à minha família ou conhecidos.”

Após a maternidade descobri esse mundo maravilhoso da Panificação!

Meu nome é Lana, sou Pedagoga, trabalho com EaD e moro no meio do mato (rsrsr), no Alto da Boa Vista – RJ. Sou mãe de primeira viagem e minha vida mudou bastante, inclusive procurei o Panifique-se como consequência dessa mudança. Com a maternidade meus hábitos alimentares melhoraram e senti necessidade de oferecer a minhaContinuar lendo “Após a maternidade descobri esse mundo maravilhoso da Panificação!”

Antes do curso vivia pesquisando receita de Pão na internet, cada tentativa uma frustração.

Sou Maria da Glória, aposentada, moro no Rio de Janeiro.  Antes do Panifique-se vivia pesquisando receita de pão na internet, cada tentativa uma frustração. Me sentia incapaz. Belo dia vejo como fazer em casa o “melhor pão do mundo”. Fui conferir e eis que Fernanda com seu jeito didático explicando cada detalhe. Aprendi muito, masContinuar lendo “Antes do curso vivia pesquisando receita de Pão na internet, cada tentativa uma frustração.”

Com a aposentadoria fiquei muito deprimida, comecei a me interessar por Pão.

Meu nome é Marli Manzan Fila, moro em Paulínia, interior do estado de São Paulo, sou aposentada. Com a aposentadoria fiquei muito deprimida, sem ânimo para nada, então comecei a fazer massas caseiras. Receita de familiares italianos. Os amigos gostaram e faziam encomendas. Até a chegada de meu netinho, que foi a grande alegria daContinuar lendo “Com a aposentadoria fiquei muito deprimida, comecei a me interessar por Pão.”

Estou abrindo um Empório do Pão, vou começar a vender os Pães que aprendi no curso.

Olá me chamo Renata Galvão Protta Sou natural de Tatuí SP. Moro 16 anos em Florianópolis. Sou formada Gastronomia e proprietária de uma confeitaria .Panifique-se me ensinou muito em ter paciência. Esperar o tempo certo de cada pão sem pressa . Minha tia indicou para ver a semana melhor pão do mundo. E comecei a ver asContinuar lendo “Estou abrindo um Empório do Pão, vou começar a vender os Pães que aprendi no curso.”

Sempre vivi no meio da panificação, fazia alguns pães, mas nada se compara aos pães de fermentação natural.

Meu nome é Michele Marinho FonsecaSempre vivi no meio da panificação, fazia alguns pães, mas nada se compara aos pães de fermentação natural. Através de buscas no Google, apareceu você é comecei a assistir seus vídeos, suas dicas, e fui colocando em prática. O legal que todas as informações que eu já tinha para aContinuar lendo “Sempre vivi no meio da panificação, fazia alguns pães, mas nada se compara aos pães de fermentação natural.”

O pão não me causa mais indigestão, queimação ou dores de cabeça, também não me faz sentir pesada.

Me chamo Joyce F. Lara, médica, São Paulo. Levava uma vida bem automática: muito trabalho, comida (leia-se pão) industrializada, pouco tempo em casa, sem muita paciência. Me sentia pesada e tinha bastante preguiça de ir pra cozinha. Acabei vendo o perfil da Nanda após assistir alguns vídeos no youtube, buscando entender como fazer pão emContinuar lendo “O pão não me causa mais indigestão, queimação ou dores de cabeça, também não me faz sentir pesada.”

Meus péssimos resultados, me levaram a pesquisar e encontrar a melhor para me ensinar.

Gina, sou eu, moro em Piracicaba – SP e o Panifique-se é a Nanda, o Rodrigo, os anjos e todos os membros que nos acolhem, nos orientam nos dão força e estímulos para avançar e superar as dificuldades. Antes de entrar para o Panifique-se eu me sentia frustrada com os pães que estava fazendo. EuContinuar lendo “Meus péssimos resultados, me levaram a pesquisar e encontrar a melhor para me ensinar.”

Faço Pão para meu consumo, dou para os filhos, parentes e amigos. Virou um vício fazer pão.

Eu me chamo Mariza Rosa Vaz  moro em Goiânia, sou formada em Filosofia e sempre gostei de artesanato, pintava caixinhas de MDF, pintei telas, mas sempre gostei muito de fazer minhas comidas. Com a idade vamos fazendo uma seleção do que comer e como tornar mais saudáveis o que comemos. Parti para a procura de comidasContinuar lendo “Faço Pão para meu consumo, dou para os filhos, parentes e amigos. Virou um vício fazer pão.”

Carregando…

Ocorreu um erro. Atualize a página e/ou tente novamente.

Faça o melhor pão do mundo na sua casa!

e crie suas próprias receitas

Panifique-se

Política de privacidade

contato@nandabenitez.com

 do_action('wprndpst_settings');